sábado, 3 de agosto de 2013

Notícias sobre a Galileo Educacional e UniverCidade - 02 de Agosto

O Diretório Central dos Estudantes da UniverCidade, DCE Sete de Setembro, vem através dessa postagem atualizar e sintetizar os fatos ocorridos essa semana sobre a Galileo Educacional, mantenedora da UniverCidade.

Primeiramente, vamos relembrar algumas das promessas feitas na Reunião com a Galileo Educacional na quinta-feira (29/07).

1 - Pagamento dos salários dos professores dia 31/07 - NÃO CUMPRIDO

Alex Porto, Diretor Presidente da Galileo, havia dado sua palavra na reunião com os alunos de que o pagamento dos professores estava confirmado, pois seria realizado um aporte por parte do acionista majoritário, Adenor Gonçalves, que garantiria os depósitos dos salários. O pagamento não aconteceu, tão pouco uma explicação para tal acontecimento. Até a presente data, nenhum comunicado oficial da mantenedora foi publicado. O que aconteceu hoje foi uma nota do Grupo Galileo Educacional enviada e publicada pelo jornal O Globo e o Portal G1  que diz:

"Lamentamos ter chegado ao ponto de precisar atrasar os salários, mas isso aconteceu devido a uma inesperada alta taxa de inadimplência ocorrida em junho deste ano, quando 40% dos alunos atrasaram o pagamento de suas mensalidades. Isso desequilibrou ainda mais o nosso fluxo de caixa e atrapalhou o processo de recuperação em curso. - justificou Alex Porto"

Em resposta a nota, o DCE Sete de Setembro repudia tal atitude do Grupo Galileo em conferir o risco do negócio, que é a inadimplência, aos alunos da UniverCidade e Gama Filho, pois o valor de 40% se refere as duas IES juntas, não sendo capazes de administrar com a devida dignidade e seriedade ambas as faculdades. Tudo o que está acontecendo na UniverCidade e Gama Filho é de TOTAL E EXCLUSIVA CULPA DA GESTÃO DA GALILEO EDUCACIONAL.

2 - Comunicado a todos os alunos se retratando sobre os fatos decorridos nessa greve - NÃO CUMPRIDO

O prazo prometido era até essa sexta-feira (02/08), e nada foi enviado. Desde quinta-feira (01/08) o DCE tenta entrar em contato com Diretor Presidente da Galileo, Alex Porto, para cobrar o comunicado prometido, sem sucesso.


Origem da Galileo Educacional

Nessa quinta-feira (01/08) o Opinólogo publicou uma reportagem com exclusividade sobre a origem do Grupo Galileo Educacional. Em suma, a empresa foi registrada inicialmente com o nome de Rio Guardiana Participações S/A, com um capital social de R$ 800,00 no dia 28 de maio de 2010 por Eduardo Duarte e Simone Burck Silva. Em 11 de agosto do mesmo ano, a razão social foi modificada para Galileo Administradora de Recursos Educacionais S/A, onde os fundadores foram substituídos por Marcio André Mendes Costa. Em Dezembro de 2010, foi criada a Galileo SPE Gestora de Recebíveis S/A, com o objetivo de assumiu a mantença da Gama Filho. Em seguida, foi realizado um empréstimo em fundos de pensão de R$ 100 Milhões junto ao Banco Mercantil do Brasil, onde R$ 75 Milhões eram da Postalis, dos funcionários dos Correios, e R$ 25 Milhões da Petros, dos funcionários da Petrobrás, para pagar as dívidas e investir na IES. Posteriormente, a Galileo assumiu a mantença da UniverCidade, onde não foi gasto NENHUM DINHEIRO por parte do grupo em ambos os casos, pois ambas as IES eram filantrópicas (sem fins lucrativos), e por lei, a transferência deveria ser de forma gratuita.

A revista Exame publicou uma reportagem que detalha a origem e todos os acordos feitos entre a Galileo Educacional e os antigos donos da UniverCidade e Gama Filho, Ronald Levinsohn e Paulo Gama, respectivamente.


Cancelamento do Vestibular

A UniverCidade e Gama Filho tiveram seus vestibulares suspensos e estão proibidas de matricular novos alunos na graduação, transferência e pós-graduação através de uma portaria do MEC publicada no Diário Oficial da União nessa sexta-feira (02/08). Segundo a portaria, o motivo da suspensão é devido ao descumprimento de compromissos assumidos perante ao MEC.

As duas faculdades só poderão restabelecer seus vestibulares e matrículas quando a Galileo comprovar, através de documentos, ao MEC sua situação financeira, isto é, se possuem de fato dinheiro para manter as IES e cumprir os acordos trabalhistas (pagamento dos salários) com os professores e funcionários de ambas as faculdades.

A notícia foi publicada no Opinólogo, Portal G1 e transmitida no RJTV 2° Edição.


Falência da UniverCidade

Diversos credores da Galileo Educacional estão pedido sua falência devido ao não pagamento de compras e serviços prestados. Tal fato acontece para chamar a atenção do poder público e exigir uma investigação, como explica a matéria do Opinólogo. Não é possível confirmar se, de fato, a UniverCidade está falindo, mas mediante a grande falta de crédito no mercado e as diversas atitudes da mantenedora, essa dúvida vai se tornando um pouco mais tangível. Só quem pode confirmar essa informação são a Galileo e o MEC, este que por sua vez, segue tomando medidas paliativas em vez de resolver a situação, definitivamente, com o descredenciamento da mantença da Galileo Educacional.


Dessa forma, encerramos essa postagem com a síntese das notícias dessa semana sobre a UniverCidade e a Galileo Educacional.

Estamos passando por um dos momentos mais críticos da história da UniverCidadeApós o Grupo Galileo ter assumido a mantença da nossa instituição, temos presenciado a decadência da qualidade, estrutura e respeito que já nos foram oferecidos um dia. O nome da faculdade que escolhemos para carregar em nossos currículos está sendo manchado dia a dia pela ganância de pessoas que tratam nossos futuros apenas como lucro financeiro, sem se importar com os milhares de alunos que aqui estão.

Há algum tempo, vivemos completamente envoltos na incerteza e obscuridade em que esta ”mantenedora” nos envolveu com sua chegada. Não podemos deixar de nenhuma forma que algo ou alguém nos afaste dos nossos sonhos, das nossas conquistas, da conclusão das nossas graduações e o tão sonhado e suado diploma.

O momento é de UNIÃO DE TODA A COMUNIDADE ACADÊMICA. Manifestações de insatisfação somente no Facebook não resolvem o problema. Temos que ir as ruas exigir os nossos direitos, de forma contundente.

CHEGA DE PROMESSAS E MENTIRAS, VAMOS À LUTA!




Imagem: FACEBOOK (Bruno Oliquerque) / Divulgação
Pedido dos alunos para o MEC



Perfil do DCE no Facebook
Email do DCE: dceuc2012@gmail.com 

"Saudações a quem tem coragem"